Notícias


Descoberta pode ser solução para combater doenças tropicais?Could a finding be the solution to fight tropical diseases?

Pesquisadores da Universidade da Califórnia decobriram que mosquitos fêmeas usam sensores em torno de suas bocas para detectar odores humanos, como o dióxido de carbono.Researchers from the California University discovered that female mosquitoes use sensors close their mouths to detect human odors, such as carbon dioxide.

18/03/2014

img-shaw

Dr. Jeffrey Shaw é professor sênior do Departamento de Parasitologia da Universidade de São Paulo. Por vários anos trabalhou com diferentes aspectos de doenças transmitidas por vetores, especialmente leishmaniose

Pesquisadores da Universidade da Califórnia decobriram que mosquitos fêmeas usam sensores em torno de suas bocas para detectar odores humanos, como o dióxido de carbono. Para o Dr. Jeffrey Shaw, professor sênior do Departamento de Parasitologia da Universidade de São Paulo (USP), o estudo divulgado no Daily Mail Online, identificou odores específicos de mamíferos que podem ser utilizados para capturar o inseto antes da alimentação. Em entrevista à Sociedade Brasileira de Medicina Tropical (SBMT), Dr. Shaw comenta a descoberta e se ela poderá ser a solução para combater doenças como a dengue e a malária.

SBMT: Dr. Shaw, com base na matéria gostaria de saber qual a relevância dessa descoberta? Em que ela se difere de outras?

Estudos anteriores já mostraram que muitas substâncias são responsáveis por uma variedade de odores que determinam o sucesso da alimentação do mosquito. Por exemplo, o CO2geralmente é um atrativo que auxilia o inseto a localizar o hospedeiro, mas existem outros odores que determinam se o mosquito se alimentará ou não. Além disso, o comportamento do inseto depende do seu estado fisiológico. Uma fêmea de mosquito grávida não é atraída por odores relacionados a fontes de sangue, mas por aqueles relacionados a possíveis locais de desova. Este estudo em particular identificou odores específicos de mamíferos que podem ser utilizados para capturar o inseto antes da alimentação.

SBMT: O fato dos mosquitos preferirem picar os pés e tornozelos quer dizer que basta proteger essas áreas que a pessoa está segura, sem risco de ser picada?

O fato do odor dos pés ser atraente não significa necessariamente que essa região do corpo é preferida. Uma simples precaução comum é utilizar calças longas com meias e sapatos. É claro que em climas quentes isso não é comum e a roupa preferia são calças curtas e sandálias. Entretanto, a luz também afeta a alimentação do inseto e sentar à uma mesa significa que os pés estejam no escuro, lugar ideal para mosquitos. Além disso, proteger uma área específica do corpo significa que eles procurarão outro lugar para picar. Por exemplo, se você está em sua cama com o corpo normalmente coberto, o mosquito procurará outro lugar, como seu rosto, resultando naquele zumbido irritante que você ouve enquanto tenta dormir!

SBMT: Já era sabido que o odor humano atrai os insetos? Por que isso ocorre? Atrai todo o tipo de mosquito?

Odores humanos atraem muitos insetos hematófagos bem como diferentes espécies de mosquitos. Já foi mostrado que determinados álcoois estão presentes no hálito e no suor humano e que eles também são atraentes. Devo dizer que esse não é o mesmo álcool que você encontra no uísque. Este comportamento é imprescindível, uma vez que eles precisam de sangue para produzir ovos.

SBMT: Por que algumas pessoas são mais propensas a picadas de mosquito, como atenta o estudo? Esse fato está ligado ao odor do corpo?

Há muitos anos é sabido que algumas pessoas são mais suscetíveis a picadas do que outras e presume-se que isso se deva ao nível de odores corporais. Entretanto, até o momento, não se sabe quais são exatamente as substâncias responsáveis por essas diferenças entre indivíduos.

SBMT: O senhor acredita que o cloreto de Butiril é uma boa resposta para o controle de mosquitos? Seria uma solução viável financeiramente?

O uso de cloreto de butiril claramente não é uma boa resposta. Ele é tóxico e um odor forte responsável por sintomas estressantes como dor de cabeça, vômitos e edema pulmonar. A exposição prolongada já foi associada a câncer e sua inalação pode levar à morte. Contudo, seu uso experimental mostrou que ele é capaz de bloquear os sensores de odores dos mosquitos o que pode ser conseguido com outras substâncias menos tóxicas.

SBMT: É possível assegurar que essa descoberta seja a solução para combater doenças como a dengue e a malária? Acredita que isso possa ser suficiente?

Controle de vetores é complexo e a experiência dos últimos anos mostrou que é muito improvável que um único método seja a solução. Este estudo enfatiza que mosquitos dependem de odores para encontrar seus alimentos, e desenvolver reagentes que interfiram na capacidade deles encontrarem esses odores claramente reduzirão as taxas de transmissão de qualquer doença transmitida por vetores. Eu particularmente não acho que seja o suficiente.

img-shaw

Dr. Jeffrey Shaw é professor sênior do Departamento de Parasitologia da Universidade de São Paulo. Por vários anos trabalhou com diferentes aspectos de doenças transmitidas por vetores, especialmente leishmaniose

Researchers from the California University discovered that female mosquitoes use sensors close their mouths to detect human odors, such as carbon dioxide. For Dr. Jeffrey Shaw, senior professor at the Parasitology Department of the Sao Paulo University, the study published on the Daily Mail Online identified specific odors from mammals that could be used to capture the insect before feeding. In an interview to the Brazilian Society of Tropical Medicine, Dr. Shaw comments the discovery and if it could be the solution for combatting diseases as dengue fever and malaria.

BSTM: Dr. Shaw, based in the article, what is the relevance of this finding? How is it different from the others?

J.S: Previous studies have shown that many substances are responsible for a gradient of odors that terminate in the mosquito feeding successfully. For instance CO2 is a generally attractant that helps an insect find the host but there are other odors that determine whether the insect will feed or not. Also an insect’s behavior depends on its physiological state. A gravid female mosquito is no longer attracted to odors related to a blood source but to those linked to suitable oviposition sites. This particular study has pinpointed specific mammalian odors that could be used to trap the insect before it feeds.

BSTM: The fact of mosquitoes preferring to bite feet and ankles means that protecting these members makes the person safe, without the risk of being bitten?

J.S: The fact that foot odor has been found to be attractive does not necessarily mean that this region of the body is preferentially bitten. A simple precaution used by many people is to use long trousers with socks and shoes. Of course in hot climates this is not standard and the preferred dress is shorts and sandals. However, light also affects insect feeding and sitting at a table means that ones feet are in dark place which is ideal for mosquitoes. Also protecting one part of the body means that they will try to find somewhere else to bite. For instance if you are in bed your body is generally covered the mosquito will look for somewhere else such as your face, resulting in that annoying buzzing noise in your ear when you are trying to sleep!

BSTM: It was known that human odor attracts insects. Why does this happen? Does it attract all kinds of mosquitoes?

J.S: Human odors attract many bloodsucking insects as well as many different species of mosquitoes. It has been shown that certain alcohols are present in human breath and sweat and they are also attractants. I hasten to say that this is not the alcohol that you find in whisky. This behavior is absolutely necessary as they need the blood to produce eggs.

BSTM: Why are some people more likely to be bitten as points the article? Is this fact related to body odor?

J.S: For many years it has been known that some people are more likely to be bitten than others and it is assumed that it because of different levels of body odor. However, so far the exact substance responsible for these individual differences is known

BSTM: Do you believe that ‘Butiril Chloride’ is a good answer for mosquito control? Would it be a financially viable solution?

J.S: The use of butyryl chloride is clearly not a good answer. It is toxic and it has an extremely strong odor being responsible for distressful symptoms such as headaches, vomiting and pulmonary edema. Prolonged exposure has been linked to cancer and inhaling it may result in death.  However, its experimental use showed that it is possible to block the sensors that find odors which may be possible using other less toxic substances.

BSTM: Is it possible to assure that this finding is the solution to combat diseases such as dengue fever and malaria? Do you believe this may be enough?

J.S: Vector control is complex and experience over many years has indicated that it is very unlikely that a single method will be the solution. This study emphasis that mosquitoes depend on odors to find their food and developing reagents that will interfere with their locating these odors will clearly reduce transmission rates of any mosquito born disease. But by itself I do not think it will be enough.

Once again I appreciate your cooperation, reminding that the answers do not have to be long, but you are free to write as you wish. I expect the answers as soon as possible.