Notícias


Sinval Pinto Brandão Filho

15/05/2014

Possui graduação em Farmacia e Bioquimica pela Universidade Federal da Paraíba (1981) e doutorado em Biologia da Relação Patógeno-Hospedeiro pela Universidade de São Paulo (2001). Atualmente é pesquisador titular da Fundação Oswaldo Cruz, lotado no Instituto Aggeu Magalhães. Tem experiência nas áreas de Parasitologia e Saúde Pública, com ênfase no estudo da Eco-Epidemiologia de Doenças Parasitarias, atuando principalmente nas seguintes linhas de pesquisas: eco-epidemiologia da leishmaniose tegumentar e da leishmaniose visceral, biologia de hospedeiros reservatórios e flebotomíneos vetores. Organizou eventos científicos com excelente repercussão nas áreas de atuação, como o primeiro Workshop Nacional sobre leishmanioses (Recife, 1993) e Workshops sobre Biologia Molecular e Controle de Insetos Vetores de Doenças Tropicais (Entomol1, Entomol2, Entomol3, Entomol4 e Entomol5, realizados em Recife nos anos 2004, 2006, 2008, 2010 e 2012. Em 2009, presidiu o XLV Congresso da Sociedade Brasileira de Medicina Tropical, realizado no Centro de Convenções de Pernambuco, Recife. É o representante regional da Sociedade Brasileira de Medicina Tropical em Pernambuco, secretário adjunto da regional da SBPC em Pernambuco e Coordenador do Laboratório de Referencia em Leishmanioses do CPqAM/Fiocruz.Graduado em Farmácia e Bioquímica pela Universidade Federal da Paraíba e Doutorado em Biologia da Relação Patógeno-Hospedeiro pela Universidade de São Paulo. Pesquisador sênior da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) no Instituto Aggeu Magalhães (IAM), Recife, Pernambuco, desenvolve pesquisas nas áreas de Parasitologia, Epidemiologia e Saúde Pública há 35 anos, com ênfase no estudo da Eco-Epidemiologia de leishmanioses e Doenças Infecioss, atuando
principalmente nas linhas de pesquisas Eco-epidemiologia da leishmaniose tegumentar e da leishmaniose visceral; Biologia de hospedeiros reservatórios e flebotomíneos vetores. Publicou
diversos artigos completos em diversos periódicos relevantes nacionais e internacionais, organizou eventos científicos com excelente repercussão nacional e internacional, como o
Workshop Nacional sobre leishmanioses (Recife, 1993), Workshop sobre Biologia Molecular e Controle de Insetos Vetores de Doenças Tropicais/Entomol (Recife, 2004, 2006, 2008, 2010, 2012, 2016), dois Congressos anuais da Sociedade Brasileira de Medicina Tropical (Recife, 2009 e 2019) e o 5th World Congress on Leishmaniasis (Porto de Galinhas, Pernambuco, 2013). Líder do Grupo de Pesquisas Ecoepidemiologia de leishmanioses desde 1991 e bolsista de
produtividade do CNPq Nível 1, orientou diversos pós-graduandos em dissertações de mestrado e teses de doutorado concluídas como docente permanente dos programas de pós-graduação em Saúde Pública e de Biociências e Biotecnologia em Saúde do Instituto Aggeu Magalhães/Fiocruz, além de vários estudantes de iniciação científica. Foi presidente da Sociedade Brasileira de Medicina Tropical no biênio 2017-2019, e atualmente é Diretor eleito do Instituto Aggeu Magalhães/Fundação Oswaldo Cruz (2013-2021. Também integra desde março de 2020 o Comitê Científico do Consorcio Nordeste para o enfrentamento da pandemia de COVID-19, representando o Estado de Pernambuco.