Notícias


Pôsteres com temas variados primaram por qualidade em CongressoPosters of various themes primed for quality in Congress. 13/08/2013

Pôsteres

Para acadêmica, teste de tuberculose gratuito é uma alternativa que o Ministério da Saúde poderia providenciar para todo o País, no sentido de auxiliar na cura da doença

Estudantes de variadas instituições brasileiras de ensino, representantes de secretarias estaduais de saúde, assim como técnicos de diversas fundações, expuseram seus trabalhos relacionados à Medicina Tropical por meio de pôsteres durante o 49º Congresso Brasileiro de Medicina Tropical, realizadoem Campo Grande/MS. Temas que enfocaram HIV, tuberculose, malária, hantavírus, entre outros, chamaram a atenção da diretoria da Sociedade Brasileira de Medicina Tropical (SBMT), que teceu elogios à qualidade dos trabalhos. 

Letícia Marques, 22 anos, acadêmica de medicina da Universidade Federal da Grande Dourados (UFGD), apresentou trabalho focado na importância das ações desenvolvidas por profissionais para o controle da hanseníase na fronteira. Ela se disse feliz com a oportunidade de explicar o projeto e também receber críticas no sentido de melhor aperfeiçoá-lo.

Seu colega, o estudante José Bortolotto, 16 anos, apesar de jovem, ressaltou que o Congresso serviu para que ele entrasse em contato com profissionais renomados nas áreas de infectologia e imunologia. Por meio dos pôsteres, grupos de trabalho e palestras. O futuro médico acompanhou as apresentações e afirmou que espera desenvolver projetos relevantes na área de Medicina Tropical.

Rogério Gomes Brandão, técnico em laboratório do Instituto Evandro Chagas de Ananindeua, no Pará, participou do Congresso e apresentou pôster a respeito de um programa de ensaio clínico para o diagnóstico da malária, que também oportuniza o diagnóstico da doença de Chagas, por meio da técnica de gota espessa. Ele explicou que a gota espessa é usada para detectar a malária, mas que também diagnostica Chagas em até oito semanas. “Em 2011, por exemplo, dos 1.830 pacientes que tiverem a malária constatada com essa técnica, 21 apresentaram a doença de Chagas. Isso garantiu que providenciássemos uma investigação epidemiológica e mandássemos esses pacientes para tratamento no próprio estado, seguindo os procedimentos descritos no Consenso Brasileiro para doença de Chagas, informou Rogério.

O trabalho da acadêmica de enfermagem da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS) de Três Lagoas, Daiane Rosa, abordou a tuberculose epidemiológica e o índice de cura. Ela citou aspectos da doença e em quais faixas etárias é mais incidente. Para Daiane, o teste de tuberculose gratuito é uma alternativa que o Ministério da Saúde (MS) poderia providenciar para todo o País, no sentido de auxiliar na cura da doença.

HIV Abílio Torres, acadêmico de enfermagem da UFMS, mostrou um trabalho sobre a sistematização da assistência de enfermagem a um cliente portador de HIV com ferida em região inter glútea, na região das nádegas. Ele e seus colegas de projeto comprovaram que, por meio de curativos contínuos no local, a ferida diminuiu três centímetros em dois meses. “A tendência é que ela diminua cada vez mais”, adiantou o acadêmico.

Hantavirus – Daniella Carpaneda Machado, coordenadora da área de zoonoses da Secretaria de Estado de Goiás, expôs um pôster intitulado “Hantavirose: análise de completitude do Banco de Dados do Sistema de Informação de Agravos de Notificações do Estado de Goiás 2008/2012”. Ela explicou que o hantavírus é muito incidente na zona rural, mas que a partir de 2004 passou a contaminar muitas pessoas na área urbana. Este ano, a Secretaria registrou 70 notificações.

 
Segundo Daniella, o hantavírus é uma doença infecciosa grave causada por vários tipos de vírus. Sua forma mais comum de contaminação é por via respiratória por meio das fezes, urina e saliva de roedores. As pessoas contaminadas podem sentir febres, dores de barriga, dores pelo corpo, vômitos, insuficiência respiratória e até morrer. “É uma doença muito perigosa e que, após o surto, em 2004, em Goiás, fez com que a Secretaria de Saúde passasse a acompanhar o quadro e propor medidas para evitar a propagação. Um pouco disso é mostrado no meu trabalho”, acrescentou Carpaneda.

Opiniões – Para a farmacêutica Eunice Cunha, doutora em Ciências da Saúde, o evento serviu para ampliar debates em torno de doenças como a leishmaniose, dengue, tuberculose e hanseníase. “Foi fundamental porque tivemos contato com trabalhos muito importantes e válidos para a diminuição dessas doenças. Por meio dos pôsteres, pude acompanhar um pouco da situação das doenças tropicais em várias regiões do País”, destacou.

 

Conforme Dr. Júlio Croda, doutor em Patologia, diretor da Faculdade de Ciências da Saúde da UFGD e presidente da Comissão Científica do Congresso, 900 trabalhos científicos inscritos foram escolhidos para serem apresentados no evento. “Todos propõem um salto na Medicina Tropical e são de uma qualidade incrível”, avaliou.

Pôsteres

To the academic, free tuberculosis test is an alternative the Health Ministry could provide for the whole country, as a way to help curing the disease.

Students from various brazilian learning institutions, representatives from states health secretaries, as well as technicians from several foundations exposed their works related to the Tropical Medicine in posters during the 49th Congress of the Brazilians Society of Tropical Medicine, held in Campo Grande / MS. Themes that focused HIV, tuberculosis, malaria, hantavirus, and others, drew attention of the BSTMs board, who praised the quality of the abstracts.

Leticia Marques, a 22 year old medical student from the Grande Dourados Federal Univeristy (UFGD), presented an abstract focused in the importance of the professional actions towards the control of Hansens Disease in the border. She claimed to be happy with the opportunity of explaining the project as well as being suggested on how to improve it.

Her colleague, 16 year old Jose Bortolotto, dispite the young age, pointed that the Congress served to allow him to contact renowned professionals in infectology and immunology. Through posters, workgroups and speaches, the future doctor followed the presentations and said to expect to develop relevant projects in Tropical Medicine.

Rogerio Gomes Brandao, a laboratory technician in the Evandro Chagas Institute, in Ananindeua, Para, participated in the Congress and presented a poster regarding a clinical essay program to diagnose malaria, that also allows Chagas disease diagnosis, through the thick drop test. He explained that the thick drop is used for malaria detection, but that can also diagnose Chagas within 8 weeks. “In 2011, for example, out of the 1.830 malaria patients diagnosed with malaria though this technique, 21 also presented Chagas. This allowed us to begin an epidemiological investigation and send these patients for treatment in the same state, following the procedures described in the Brazilian agreement for Chagas disease, informed Rogerio.

The nursing academic from the Federal Univeristy of Mato Grosso do Sul from Tres Lagoas, Daiane Rosas abstract dealt with epidemiological tuberculosis and cure rate. She quoted aspects of the disease and which age range it is more incident. For Daiane, the free tuberculosis test is an alternative the Health Ministry could provide for the whole country, as a way to help curing the disease.

HIV – Abilio Torres, nursing academic from the UFMS, presented an abstract about the systemization of nursing assistance to an HIV positive patient with a wound in the inter gluteal region, in the region of the buttocks. He and his project colleagues proved that through continuous wound dressings, the wound decreased 3cm in 2 months. “The tendency is to reduce each time more”, advanced the academic.

Hantavirus – Daniella Carpaneda Machado, zoonosis coordinator from the Goias State Secretary, exposed a poster entitled “Hantavirus Infection: Completeness Analisys from the Goias State Injury Notification Information System Data Bank 2008/2012”. She explained that the hantavirus is heavily incident in the rural zones, but since 2004, many people in the urban area have been infected. This year the Secretary registered 70 notifications.

According to Daniella, the hantavirus is severe infectious disease caused by various types of viruses. Its most common form is airways infection though rodents feces, urine and saliva. Infected people can have fevers, stomach aches, body aches, vomits, respiratory insufficiency and even death. “It is a very dangerous disease and that, after the 2004 outbreak in Goias, lead the Health Secretary to monitor and propose actions to avoid propagation. A little of this is shown in my work”, added Carpaneda.

Opinions – To the pharmacist Eunice Cunha, Ph.D in Health Sciences, the event served to increase debates about diseases such as leishmaniasis, dengue fever, tuberculosis and Hansens disease. “It was fundamental because we had contact important and valid works towards the decrease of these diseases. Through the posters, I could follow a little of the situation of the tropical diseases in various parts of the country”, she pointed.

According to Dr. Julio Croda, Ph.D in Pathology and director of the Health Sciences School of the UFGD and president of the Congress Scientific Commission, 900 submitted abstracts were selected to be presented during the event. “They all propose a huge step in Tropical Medicine and are of amazing quality”, evaluated.