Notícias


Experiências relevantes em vigilância em saúde ganham destaque na ExpoepiImportant experiences in health surveillance are

16/11/2012

ExpoepiPara a competição, foram recebidas 805 submissões e apresentadas 76 experiências e trabalhos científicos de todas as regiões do país

Compartilhar e debater temas importantes para a consolidação do Sistema Único de Saúde (SUS), além de premiar profissionais e serviços de saúde do país que se destacaram na implementação de ações de vigilância em saúde. Esse é o objetivo da Mostra Nacional de Experiências Bem Sucedidas em Epidemiologia, Prevenção e Controle de Doenças (Expoepi), realizada no Centro de Convenções, em Brasília. “A ideia do evento é que as pessoas possam reproduzir e replicar os bons exemplos. Não estamos falando de novas estratégias e sim de novas formas de executar, de fazer”, explica o secretário de Vigilância em Saúde do Ministério da Saúde (SVS/MS), Dr. Jarbas Barbosa, ao observar que o intuito da iniciativa é mostrar como, localmente, se encontrou uma maneira mais criativa, mais efetiva, de desenvolver uma determinada estratégia.

Em sua 12ª edição, a Expoepi contou com 21 painéis temáticos, 15 mostras competitivas, duas mesas redonda e uma palestra. Para a competição, foram recebidas 805 submissões e apresentadas 76 experiências e trabalhos científicos de todas as regiões do país. Aproximadamente 3,5 mil pessoas participaram da mostra. “Esse ano foi a maior edição da exposição em número de pessoas e de trabalhos, de secretarias municipais e estaduais de saúde, que foram submetidos para a mostra competitiva. Avaliamos que o evento foi um sucesso”, defende Dr. Jarbas Barbosa ao mencionar que a Expoepi combinou agenda de discussões técnicas por meio de painéis que cobriram os mais variados temas desde inovações na área de vigilância, prevenção e controle de doenças como vacina de dengue, teste rápido para tuberculose e outras.

Os trabalhos foram divididos em dez áreas temáticas de vigilância em saúde direcionadas ao ambiente, aos trabalhadores, a prevenção e controle das doenças transmissíveis, entre outras. A experiência vencedora em cada uma das áreas recebeu o prêmio de R$ 50 mil. Para os trabalhos de especialização, mestrado e doutorado, dos profissionais de saúde inscritos, os prêmios foram de R$ 6 mil, R$ 9 mil e R$ 12mil respectivamente. “Os trabalhos inscritos refletiram a garra, o compromisso e a dedicação das equipes de saúde e das secretarias de saúde municipais e estaduais. Tivemos exemplos muito interessantes que mostram que o SUS produz continuamente experiências que têm contribuído para melhorar a qualidade de vida e saúde da nossa população”, analisa Dr. Jarbas. O ministro da Saúde, Alexandre Padilha, concorda com o seu secretário: Esta é a oportunidade de gestores, estudantes, pesquisadores e profissionais da saúde debaterem e avaliarem a situação da saúde do país, sob a perspectiva de risco ou não de novos agravos.”

Quinze prêmios foram conferidos aos vencedores eleitos por votação realizada pelo público da mostra. “A Expoepi é diferente dos demais eventos científicos. Ela, também, tem um lado técnico-científico de atualização, mas os objetivos principais são compartilhar experiências, reconhecer e divulgar boas práticas no campo da vigilância em saúde no Brasil”, salienta o secretário do MS ao destacar que a união de esforços tem como principal objetivo difundir temas importantes para a consolidação do SUS. “A Expoepi busca mostrar boas experiências e assegurar que elas se disseminem rapidamente”, alega Dr. Jarbas ao realçar que a Revista de Epidemiologia, outra ferramenta para que as experiências possam ser bem difundidas, está de portas abertas.


Homenagem

Na oportunidade, cinco profissionais da epidemiologia foram homenageados pelos trabalhos desenvolvidos em prol da Saúde Brasileira: José Cássio de Moraes, pioneiro no enfrentamento da meningite no país; Maria Inês Schimdt, participante do Estudo Brasileiro de Diabetes Gestacional; Moysés Szklo, coordenador do Estudo de Riscos Cardiovasculares em Adolescentes; Luiz Augusto Facchini, responsável pelo curso de Saúde da Família na Universidade Federal de Pelotas (UFPel/RS), e a enfermeira e epidemiologista Marlene Tavares Barros de Carvalho, que em 2007 chefiou a Campanha Nacional de Vacinação contra a Rubéola, culminando na imunização de 97 milhões de pessoas.

Novidades
A Expoepi 2012 trouxe novidades. Além da divulgação do Concurso Cultural: Arte, Prevenção e Hepatites Virais para tatuadores e manicures, os visitantes puderam conferir as exposições: Percurso Histórico das Ações de Vigilância, Prevenção e Controle de Doenças no Brasil e o Novo Festival Internacional de Humor e Arte em Aids.

Os trabalhos em cartuns, tirinhas cômicas e arte urbana foram selecionados durante a 12ª Expoepi, onde ocorreu a votação. A premiação dos vencedores do concurso será feita no Dia Mundial de Luta contra Aids, 1º de dezembro.

 

Expoepi

For the competition, 805 submissions were received and 76 experiences and scientific papers presented from all regions of the country

‘To share and discuss issues important to the consolidation of the Unified Health System (SUS), and reward professionals and health services in the country who have excelled in implementing health surveillance actions’, was the goal of the National Exhibition of Successful Experiences in Epidemiology, Disease Control and Prevention (Expoepi), held at the Convention Center in Brasilia. “The idea of the event is that people can reproduce and replicate good examples. Were not talking about new strategies but new ways to implement such actions”, says The Ministry of Health’s Secretary of Health Surveillance (SVS/MS), Dr. Jarbas Barbosa, who notes that the initiative’s aim is to show how, locally, a more creative, more effective, manner of developing a specific strategy has been found.

In its 12th edition, Expoepi featured 21 thematic panels, 15 competitive exhibitions, two round tables and a lecture. For the competition, 805 submissions were received and 76 scientific papers and experiences from all regions of the country were presented. Approximately 3,500 people attended the event. “This year’s event was the biggest edition of the exhibition in terms of the number of people and [in terms of] studies from municipal and state health departments, which were submitted to the competitive show. We reckon that the event was a success”, argues Dr. Jarbas Barbosa, while mentioning that Expoepi combined an agenda of technical discussions through panels that covered various themes ranging from innovations in the area of surveillance, prevention and control of diseases such as the dengue vaccine, the rapid test for tuberculosis and other innovations.

The studies were divided into ten thematic areas that ranged from health surveillance (in respect to the environment, workers) to prevention and control of transmissible diseases. The winning experience in each of the areas received a R$ 50,000 award. For the specialization, masters and doctoral studies, of the health professionals enrolled, the prizes were for R$6,000, R$9,000 and R$12,000, respectively. “The entries reflected the hard work, the commitment and dedication of health teams and local and state health departments. We had very interesting examples that show that SUS continually produces experiences that have contributed to improving the quality of life and health of our population”, says Dr. Jarbas. The health minister, Alexandre Padilha, agrees with his secretary: “This is an opportunity for managers, students, researchers and health professionals to debate and assess the nation’s health situation, from the perspective of risk of new damages.”

Fifteen prizes were awarded to the elected winners by a vote cast by the public attending the show. “Expoepi is different from other scientific events. While it has an aspect of updating technical-scientific knowledge, the main goals are to share experiences, and identify and disseminate good practices in the field of public health surveillance in Brazil”, says the minister. He highlights that the main objective of the joint efforts is to disseminate important issues for the consolidation of SUS. “Expoepi tries to present these good experiences and ensure that they disseminate rapidly”, claims Dr. Jarbas. He states that the Journal of Epidemiology, another tool to disseminate experiences, has its doors wide open.

 
 

Tribute

During the occasion, five epidemiology professionals were honored for their work contributing to the development of Brazilian Health: José Cássio de Moraes, a pioneer in fighting meningitis in country; Maria Inês Schmidt, participant in the Brazilian Study of Gestational Diabetes; Moysés Szklo, coordinator of the Study of Cardiovascular Risks in Adolescents; Luiz Augusto Facchini, responsible for the Family Health course at the Federal University of Pelotas (UFPel/RS), and the nurse and epidemiologist Marlene Tavares Barros de Carvalho, who in 2007 led the National Immunization Campaign Against Rubella, culminating in the immunization of 97 million people.

 

News

Expoepi 2012 also produced some novelties. As well as disseminating the Cultural Contest: Art, Prevention and Viral Hepatitis for tattooists and manicurists, visitors could check out the exhibits: The Historic Route of Surveillance Activities, Prevention and Control of Diseases in Brazil and New International Humor Festival and Art in AIDS.

The cartoons, comic strips and street art were selected during the event, where voting took place. The winners will be announced on World AIDS Day, December 1.