Notícias


Tratamento reduz inflamação residual em macacos infectados com vírus equivalente ao HIV

Infecção residual é considerada principal causa de morbidade e mortalidade não relacionada a Aids em pacientes tratados com antirretrovirais

14/12/2015
width=300

O novo tratamento poderia melhorar a vida dessas pessoas ao reparar seus sistemas imunológicos

 

A combinação do tratamento antirretroviral com uma proteína, conhecida como Interleucina 21 (IL-21), mostrou resultados promissores em macacos infectados com SIV, vírus equivalente ao HIV em humanos. É o que indica uma pesquisa publicada no Journal of Clinical Investigation, em novembro.

Segundo os pesquisadores, a combinação do tratamento antirretroviral com a proteína, que é um estimulador imunitário, pode reparar vários tipos de células no sistema imune do intestino. A inflamação residual é considerada a principal causa de morbidade e mortalidade não relacionada a Aids em pacientes tratados com antirretrovirais.

“Descobrimos que o IL-21 é eficaz na redução residual de inflamação e melhora a reconstituição das células Th17 e Th22, que são críticas para a imunidade intestinal”, explica Dr. Mirko Paiardini, autor da pesquisa e professor assistente na Faculdade de Medicina da Universidade de Emory, em Atlanta, Geórgia.

As drogas antirretrovirais ajudam os pacientes a suprimir a infecção do vírus HIV por muitos anos. Porém, outros problemas de saúde ocorrem no organismo de pacientes que utilizam esse tratamento, que é agressivo para o corpo. O novo tratamento poderia melhorar a vida dessas pessoas ao reparar seus sistemas imunológicos.

Outro resultado importante, de acordo com Dr. Paiardini, foram os efeitos benéficos encontrados no tratamento com IL-21 após a interrupção do tratamento antirretroviral. “Animais tratados com IL-21 mostraram níveis de ativação imune inferiores a 8 meses após a interrupção do tratamento antirretroviral (último ponto de estudo)”, disse o cientista.

A IL-21 nunca foi testada em pessoas que infectadas pelo HIV, apenas em pacientes que têm câncer de rime e de pele. Nossa pesquisa fornece uma base racional para estudos pré-clínicos adicionais em IL-21, como parte de uma estratégia de combinação que visa limitar o tamanho do reservatório viral latente, contribuindo para a remissão ou cura funcional, esclareceu Dr. Paiardini.